log in
Portuguese English

Armazém Geral

Definições de um Armazém Geral

 São estabelecimentos que se destinam à guarda e conservação das mercadorias neles depositadas por terceiros.

Os armazéns gerais são empresas privadas com permissão especial do poder público, onde sua finalidade econômica é receber mercadorias, armazenar, efetuar pequenas atividades como etiquetagem, conferencia e reembalagem, mediante remuneração por tarifa previamente estipulada.

É de fundamental importância um controle físico e fiscal de tudo que entra e sai do armazém geral, por isso a necessidade de Sistemas de Controle de Estoque, chamados de WMS - Warehouse Management Systems.

Como se dá a remessa para Armazém Geral

A empresa que tem a propriedade fiscal da mercadoria deve emitir uma Nota Fiscal de Envio para Armazenagem.

Na área Estadual as operações de remessa e retorno de mercadorias aos armazéns-gerais situados na mesma UF do estabelecimento depositante estão suspensas do pagamento do ICMS cfe. Art. 7º incisos I e III do RICMS /00.

Na área Federal, ocorre a suspensão do IPI previsto no art. 42, inciso III do Ripi/00, é aplicável tanto nas operações internas como nas interestaduais.

Nas operações de saídas de mercadorias para depósito em armazém localizado na mesma UF do estabelecimento remetente, deverá emitir a Nota Fiscal Modelo 1 cfe como segue: 

Nas operações de saída de mercadorias para depósito em armazém geral localizado em outra UF diversa daquele em que se destina o estabelecimento remetente, este deverá emitir a Nota Fiscal com destaque do Icms e “Suspensão do IPI Art. 42 III Ripi/00”

Natureza da Operação: Remessa para Armazém Geral

CFOP: 5.905 (Operações Internas).
6905 (Operações Interestaduais).

Dispositivo Legal: "Não Incidência do ICMS nos termos do artigo 7.º, Inciso I do Decreto n.º 45.490/00 – RICMS/SP”

“Suspensão do IPI nos termos do artigo 42, Inciso III do Decreto n.º 4.544/02 – RIPI”

É de fundamental importância a realização de inventários para manter sempre alinhado o estoque físico e fiscal tanto do armazém geral quanto da empresa proprietária da mercadoria. Estes inventários podem ser parciais (chamados de rotativos) ou gerais.

A Elemar oferece os seguintes serviços de armazém geral além da distribuição com frota própria de veículos

  • Recebimento de cargas;
  • Armazenagem;
  • Controle de estoque por WMS de última geração com possibilidade de interface com sistemas do cliente;
  • Acesso online da posição do estoque para fazer pedidos de expedição;
  • Serviço de coleta, transporte e distribuição coordenada;
  • Operações de separação e embalagem;
  • Expedição;
  • Controle de estoque por item conforme necessidade do cliente;
  • Serviços personalizados conforme necessidade do cliente.

Quer saber mais sobre armazenagem e como podemos ajudar sua empresa com esta tarefa?

Armazém Geral: Transformando erros em acertos rentáveis

Nesta mensagen vou te mostrar alguns dos maiores problemas que a armazenagem pode ocasionar e como a solucão desses problemas pode se transformar em vantagem competitiva.

Irei começar lhe fazendo uma pergunta. Como anda o armazenamento de seus produtos e mercadorias? 
Vou listar abaixo os 7 principais "grandes problemas" que a armazengem pode gerar.


1º Localização do Estoque  

Grandes metrópoles, grandes soluções, grandes problemas. São Paulo e Rio de Janeiro conhecem bem esse cenário e toda estratégia logística é baseada em fluxos de pessoas e materiais. 

Para a empresa ter seu estoque bem localizado é um ganho estratégico importante, pois reflete diretamente em custos, prazos e porque não dizer, riscos, pois diminui a exposição dos produtos dentro de veículos parados em imensos e constantes congestionamentos. 

Considere também o fato dos custos de deslocamentos de transportadoras para fazer entregas e coletas nos CDs além do mais importante que são os prazos de atendimento ao Cliente. 

Pensando nesses aspectos, a decisão da Elemar em instalar seu CD em um ponto estratégico de São Paulo e também do Rio de Janeiro teve como foco principal poder oferecer uma solução perfeita para esse 1º pecado capital que é Localização. Veja aqui nossas localizações estratégicas: 

- Elemar São PauloVer mapa
- Elemar Rio de JaneiroVer mapa

2º Segurança das instalações 

Avançar com segurança é a regra básica das operações militares e no mundo corporativo essa regra é uma questão de sobrevivência para as empresas. Os produtos devem estar em local limpo, seco e seguro, como preceitua as apólices de seguro, mas principalmente como deve ser. Para isso o local de armazenagem deve oferecer essas condições. Outro ponto importante é a segurança patrimonial que implica em controle de acesso, guaritas, rondas periódicas, câmeras estrategicamente colocadas e monitoradas, além de brigadas de incêndio e planos de contingência. 

A Elemar está localizada em instalações condominiais que oferecem essas condições e além disso, mantém câmeras internas e controle de acesso a todas as dependências do CD através de controle biométrico, sendo todos os dados armazenados em DataCenter externo. 

Por política interna e também determinação da I.S.O. oferecemos treinamentos que englobam aspectos exclusivos de segurança tanto de acesso, quanto de movimentação interna, operadores de empilhadeira etc.
 

3º Gestão do Estoque 

Passamos pela Localização e Segurança e agora estamos dentro do CD onde três perguntas básicas precisam de resposta imediata.:  

O que eu tenho?
Quanto eu tenho, em quantidade e valor?
Onde está? Perguntas básicas 

Para responder isso é fundamental que a gestão do estoque seja feita de maneira profissional e competente, com infraestrutura adequada, equipes treinadas e sistemas WMS de última geração que permita evolução constante conforme necessidade de cada modelo de negócio e integrações com diferentes ERPs como Oracle, SAP, Totvs, dentre outros. 

O sucesso da gestão começa na perfeita identificação de cada item, chamado de SKU, que deve conter o número de identificação e sua correspondente descrição. Como melhoria, destacamos ser importante também constar seu peso líquido e dimensões, pois isso vai ajudar na gestão do estoque. 

Na seqüência é essencial definir os parâmetros de rastreabilidade que cada operação necessita, por exemplo: 

Grupo 1) Part Number, Descrição

Grupo 2) Part Number, Descrição, Nr. de Série

Grupo 3) Part Number, Descrição, Nr. de Série, Nr. de Lote, Validade e outros grupos com mais detalhes. 

Processos de Recebimento bem definidos e controlados permitem precisão em saber quantidades em estoque por item. 

Processos de Armazenagem com critérios de etiquetamento e endereçamento são fundamentais para armazenagem e localização. 

Processos de Expedição executados de maneira adequada e seguindo procedimentos e prazos por fase pré-estabelecidos, os SLAs (Services Level Agreement) dão estabilidade e eficácia na operação. 

Também aplicáveis os inventários (contagens) periódicas principalmente dos itens estratégicos e claro, inventario geral pelo menos uma vez por ano. 

A Elemar tem como padrão a aplicação dos conceitos todos acima mencionados, tornando sua gestão atual de mais de 12.000 posições pallets e mais de 10.000 SKUs, uma rotina estável e bem coordenada. 

Esses são procedimentos básicos para enfrentarmos o 3º pecado capital que é a Gestão do Estoque

4º Comunicação 

Informação sempre foi importante em qualquer atividade, mas nos dias atuais, com a velocidade dos meios de comunicação, ela é essencial. Imagine um dia sem nenhuma informação sobre o que está acontecendo nos negócios da empresa? Definitivamente não dá sequer para imaginar.

Quando se fala em gestão logística envolvendo Estoque e Distribuição a informação é determinante para o sucesso da empresa.

"Na gestão logística temos 4 pilares da informação que são:

1) Estoque Disponível

2) Estoque Localização e Status

3) Pedido Entregue para Transporte

4) Pedido Entregue"

Cada um dos pilares acima, apesar de aparentemente simples, são na verdade resultados de ações complexas que demandam gestão focada nos detalhes, por exemplo:

1) Estoque Disponível: Um cadastro consistente dos produtos é o começo de tudo, passando depois por critérios bem definidos sobre quais itens serão utilizados para rastrear, como Código do Produto, Descrição, Numero de Série, dentre outros, sem esquecer as rotinas fiscais de envio de Nota Fiscal para Armazenagem ou Gestão do estoque de filial dentro do armazém. Lembrando que rotinas de inventario fazem parte desse tópico.

2) Estoque Localização e Status: Saber o que temos é complementado por onde se encontra e qual seu status e aqui reside uma ponto estratégico pois a localização exata dentro de um Armazém Geral é complementada pelo status daquele produto que pode estar: reservado para algum pedido, incompleto, avariado e claro, bom para expedição. Importante aplicar aqui o conceito de curva A,B,C que indica a localização dos materiais conforme seu giro diário

3) Pedido Entregue para Transporte: É uma fase que parece simples, mas novamente implica metodologia de recebimento de pedidos, passando por picking e seus critérios, por exemplo FIFO (First In, First Out), Lote, Prazo Validade, identificação, as vezes reembalagem, etiquetagem, rotina fiscal para emissão de Nota Fiscal de Retorno de Armazenagem e Nota Fiscal de venda, e também conferencia em doca para atender a janela de agendamento com a transportadora, lembrando que agendamento de coleta é uma excelente maneira de otimizar o tempo de toda a cadeia logística envolvida.

"e finalmente:

4) Pedido Entregue: Qual a característica do transporte? Dedicado, Fracionado, qual o modal? Uma vez definido isso, é fundamental observar as regras de agendamento com o Cliente de destino e não menos importante o tracking para saber com precisão onde está o material em transito para o Cliente de destino"

"Todos os pontos acima demandam conhecimento, profissionalismo, estrutura física e certificações que atendam regulatórios específicos tais como Alimentos, Cosméticos, Limpeza e Produtos para Saúde, dentre outros, principalmente metodologia de gestão de informação em todas as fases.

Na Elemar, além de possuir as principais certificações acima, a gestão da informação é coisa séria! Para isso temos nosso SAC - Serviço de Atendimento a Cliente e também nosso CCO -Centro de Controle Operacional, dedicados exclusivamente ao monitoramento dos processos, mantendo os clientes informados através de:

Sistemas On Line de Posição de Estoque, Pedido via web, EDI para transferência eletrônica de dados, Tracking dos Pedidos (com dashboard exclusivo por clientes com informação atualizada da maneira simultânea) além de Tracking de Transportes com POD (Proof on Delivered) ."

5º Prazos da operação

Em logística a expressão Prazo da Operação tem um significado variável conforme o perfil de cada operação e que pode ser tanto de 1 hora quando de 48 horas ou mais, porém importante notar que as FASES de medição desses prazos pouco alteram, e a melhor maneira de medir é estabelecer um S.L.A. Service Level Agrement, com todas as fases da operação e os prazos acordado. Destacamos aqui os mais expressivos:

1) Recebimento: É o primeiro prazo operacional que o armazém logístico tem de atender e começa no descarregar o veiculo, conferir, coletar dados dos produtos, pedir a Nota Fiscal de Armazenagem

2) Armazenagem: Uma vez concluído a fase de Recebimento, entra em cena o ajuste fiscal ou seja, a emissão da Nota Fiscal de Armazenagem pela empresa armazenadora, e aqui cabe atentar para regimes fiscais distintos quando se tratar de armazenagem em outros estados. Com o recebimento da Nota Fiscal, o material é finalmente armazenado com quantidades e endereço de localização exata e principalmente, aparece como estoque disponível para os usuários

"3) Expedição: A velocidade na expedição começa com o formato de envio do Pedido para o armazém, que pode ser por e-mail, via web ou interface entre o sistema da empresa e de gestão de estoque do armazém (WMS).

Aparentemente simples, esse ponto é um dos maiores vilões responsável por diferenças no inventario, pois caso o pedido e seu processamento não sigam normas rígidas de controle, pode facilmente resultar em erros de expedição e consequentemente, imprecisão no estoque. Uma vez separado o material, é de boa pratica informar ao Cliente os dados de peso e volume para emissão da Nota Fiscal de Venda e o agendamento para coleta pelo transportador."

4) Outro Prazo importante que podemos destacar é o prazo de inventario rotativo e geral que devem ser feitos de maneira a produzir o menor impacto possível na operação, mas garantindo sua acuracidade.

Faz parte do dia a dia da Elemar atuar dentro dos mais diferentes prazos de atendimento das demandas de nossos clientes sendo que para alguns casos, atuamos inclusive com dois turnos de trabalho, de forma que o ciclo de produção seja cumprido rigorosamente dentro do definido como ideal para cada operação e cada Cliente.

6º Acuracidade Fiscal

Destacamos a necessidade de se cumprir as obrigações legais para manter material de nossa propriedade em poder de terceiros, no caso, Armazém geral.

A maneira mais simples de manter alinhados os estoques fiscais entre o Cliente e o Armazém geral é fazer a conferência fiscal, ou seja, o saldo fiscal deve coincidir entre os dois sistemas de controle, refletindo todas as transações físicas dos materiais do estoque. Isto deve ser feito de preferencia diariamente ou sempre que houver transações, e obrigatoriamente uma vez por mês.

Evita perda de tempo, multas e principalmente criar condições de velocidade na operação, possibilitando eventuais correções preventivas no dia a dia.

A Elemar tem por prática oferecer essa avaliação mensal para cada Cliente, proporcionando assim planejamento e segurança adicional prévia ao inventario físico.

7º Acuracidade Física

Quando se fala em estoque, se fala em investimento, valores, estratégia comercial e até mesmo posicionamento no mercado. Parte importante é ter uma acuracidade física do estoque refletida em 100% dos controles fiscais, assim como de um WMS - Warehouse Management Systems.

Toda acuracidade começa no perfeito cadastramento da cada produto com seus itens de rastreabilidade, como Código do produto, descrição, número de serie, validade, etc., e segue durante a operação toda, tornando obrigatório o cumprimento de todas as rotinas envolvendo remessa para armazenagem com nomenclatura idêntica ao cadastro, e o mesmo acontecendo durante o processo de armazenagem e de expedição. Importante notar também que faz parte da Acuracidade Física todos os tramites da operação como : Material em Quarentena, Material Obsoleto, Separado mas não expedido no sistema, dentre outros. São inúmeras as situações que causam o sucesso ou insucesso da acuracidade física.

Bom, estes foram os 7 principais erros de armazenagem que podem acarretar em sérios problemas para toda uma estratégia logística.

Perfeitamente podem ser minimizados a cada dia por seus gestores.

Esperamos estar tudo em ordem quanto a estes problemas com suas operações, mas caso não esteja, é de vital importância atentar-se aos fatores que determinam a eficiência de sua armazenagem.

Caso tenha ficado alguma dúvida em relação aos tópicos aqui abordados, não deixe de entrar em contato comigo, meus dados estão abaixo, será um prazer ajudar em qualquer uma destas etapas.

A pergunta que você deve se fazer agora é se estes três primeiros “grandes problemas” afetam sua operação logística de armazenagem em algum aspecto. 

Se sua resposta for não, ótimo, isto indica que está com as principais coisas em ordem, mas, caso sua resposta seja sim, muito provavelmente precisará identificar como e quando este(s) problema(s) apareceram. 

att,

Fabiana Matos Corrêa
Gerente Comercial

(11) 4118-0948 ramal 4110
(11) 9 8417-2147 e ou (11) 9 4302-9563

Skype: fabiana-elemar